Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur
adipiscing elit. Etiam posuere varius
magna, ut accumsan quam pretium
vel. Duis ornare

Latest News
GO UP

Nepal e Butão Encontro da Essência

separator
2 a 14 Março 2016 【ESGOTADO】 13 Dias
Scroll down

Nepal e Butão Encontro da Essência

€3590 por pessoa

Uma viagem à alma! Entrega-te!

Nepal e Butão, Encontro da Essência  de 2 de Março a 14 de Março 2016

 

Olá querido(a) viajante, 

Bem-vindo(a) a esta deliciosa aventura rumo ao Nepal e Butão.

A Zen family gosta de desafios! Um dos que se propôs faz já algum tempo foi o de levar pessoas a conhecer o Butão, um país quase fechado ao Turismo, que obedece a regras muito próprias, com uma cultura e bem-estar do seu povo que nos fascina. Após muita persistência, a Zen family está apta para fazer esta viagem mas com um número reduzido de participantes. Assim surgiu, através do sonho e da persistência, mais uma rota. A única forma de chegar ao impossível, é acreditar que é possível.

Estamos próximos de realizar um sonho. Levar um grupo até ao Butão em 2016. Sim, juntamos Butão e Nepal na mesma viagem.

  • Sabias que o Butão é considerado o país da felicidade?
  • Sabias que aqui existe um governo com um Ministro da Felicidade?
  • Sabias que considera o FIB (Felicidade Interna Bruta) um dos indicativos mais importantes ?
  • Sabias que nada é feito que possa diminuir a felicidade do povo?
  • Sabias que 90% da floresta é original?
  • Sabias que este é o primeiro País do mundo 100% Biológico, desde sempre?

Muito mais existe sobre este fantástico País. A nossa persistência e vontade  levou pesquisar mais uma vez os locais mágicos para levar um grupo de viajantes.

Tem agora os seus resultados. Durante anos, a Zenfamily tem tido o Butão na mira, sonhámos, planeámos, realizámos e tanto pedimos ao rei do Butão com jeitinho que finalmente conseguimos uma dúzia de vistos e agora celebramos! Valeu nós termos um projecto da aBiofamily com os meus País como agricultores Biológicos para ajudar à festa.

Estamos felizes! O programa agora é uma realidade.
Desta feita Nepal e Butão, dois países com grandes tradições culturais, espirituais e com paisagens deslumbrantes. Ninguém fica indiferente à grande cordilheira, com seus picos nevados espreitando o céu – Os Himalaias fazem sorrir o nosso coração, com as suas gentes, seres humanos especiais, uma forma de viver muito própria têm sempre presente um sorriso genuíno que nos transmitem hospitalidade, à cultura que se mistura com a religião. Ninguém fica indiferente à sensação de pureza que se sente num país que ainda se mantém autêntico, que se mantém fiel às suas origens como o Pais do Dragão.
È hora de partilhar sensações, cheiros, paisagens, palavras, sorrisos. Construir momentos cheios de intensidade, que sentidos e vividos ao segundo marcam a história de uma vida! O sonho é possível de realizar e chegou o momento de o concretizar, a Zen family irá proporcionar-te esta oportunidade onde o viajante Luís Baião é o teu orientador nesta mágica viagem.

O Butão – o País do Dragão – é um pequenino reino encaixado aos pés dos Himalaias e bastante fechado ao turismo. A entrada neste pequeno reino é limitada e carece de autorização do Rei e tem como objectivo manter um turismo de qualidade e evitar transtornos que possam provir pelas diferenças culturais. É País exótico, feliz e com tradições muito peculiares. Por ter vivido tanto tempo isolado do Mundo, o País do Dragão conseguiu preservar suas tradições, manter a harmonia da população, preservar quase a totalidade da sua floresta original e fomentar a agricultura biológica. Este é o único país do mundo que tem em toda a sua extensão agricultura 100% biológica ou orgânica. Neste pequeno reino o bem-estar do povo está acima de qualquer interesse económico. É regido com grande sensibilidade e ostenta uma sofisticada filosofia de desenvolvimento que coloca a felicidade do povo acima dos índices do PIB.
Nepal é um país que tem como fundo os Himalaias, que se estendem como um espinhaço a norte do país. È uma amalgama fascinante de dois grandes credos e culturas – a hindu e a budista. Templos, santuários e gompas (mosteiros) estão dispersos por toda a parte, mesmo em lugares remotos. Os nepaleses são um povo muito hospitaleiro, sempre disposto a ajudar. Os Himalaias são uma parte intrínseca a qualquer ida ao Nepal, seja através da escalada e caminhada, seja apenas através da contemplação dos seus lindos cumes num inesquecível nascer do sol.

Entrega-te!

Vem partilhar sensações, cheiros, paisagens, palavras, sorrisos. Construir momentos cheios de intensidade, que sentidos e vividos ao segundo, marcam a história de uma vida!

É sempre tempo de mudança!
É sempre tempo de ser livre!
É sempre tempo de dias mais felizes!
É sempre tempo de novas experiências!
É sempre tempo de Amar!
  • Partida
    2 a 14 Março 2016 【ESGOTADO】
1
1º DIA – 2 de Março 2016
  • Aqui começa a viagem. A Zen family recebe-nos calorosamente no aeroporto. O entusiasmo cresce, a adrenalina já se faz sentir. Estamos prontos para descolar nesta aventura.
2
2º DIA – 3 de Março de 2016
  • Chegamos a Kathmandu – uma fascinante cidade velha, onde hoje pagodes, estradas estreitas e empedradas, janelas antigas esculpidas e santuários de pedra são o pano de fundo para vida quotidiana. Aqui, as experiências são incríveis, a vista fascinante e o clima encantador. Kathmandu é um dos locais mais apreciados por turistas do mundo, no qual existe uma mistura vigorosa entre o antigo e moderno, quer em termos culturais, quer em termos arquitetónicos, onde o chique e o glamour convivem harmoniosamente com  relíquias antigas.
  • Kathmandu alem de ser a capital do Nepal, é o centro de importantes locais venerados pelo mundo inteiro, como é o caso de Bhaktapur.
  • À chegada e check-in no hotel. Resto do dia é no lazer para superar o jet lag.
3
3º DIA – 4 de Março de 2016
  • Após o pequeno-almoço no hotel seremos conduzidos de Kathmandu para Pokhara (200 Kms / 06 horas)- Toda esta rota será  feita de carro para sentirmos as montanhas e a cultura Nepalença do Interior. Viagem cheia de magia e encantos Se Kathmandu é o centro cultural do Nepal, Pokhara é o seu centro da aventura. Pokhara é uma cidade tranquila, localizada à  beira do lago e rodeada por magníficas montanhas, é conhecido pela sua configuração, ao invés de seus dotes culturais ou históricas. Sua localização tranquila perto do lago e a proximidade às montanhas de dizer que é um lugar ideal para recuperar todas a nossa energia interna, têm passeios de lazer mágicos. Experimentaremos as vistas espantosas sobre os vales do rio, campos terraços e aldeias locais da cidade cénica e tranquila. Pokhara é cercado por belas montanhas neve-caped, com um magnífico Lago de água cristalina de pura do Himalaia, durante todo o ano redondo clima agradável e amigável Pokhralis vai cumprimentá-lo com um sorriso e deixá-lo com os mais inesquecíveis momentos na sua vida.
4
4º DIA – 5 de Março de 2016
  • De manhã avançaremos para Sarangkot para contemplar o espectáculo do sol nascente nos picos das montanhas. Numa elevação de apenas 1.600 metros,  Sarangkot é no cimo de um alto cume ao noroeste de Pokhara e tem vista panorâmica para a montanha de Dhaulagiri. Aqui,  sentimo-nos a tocar o céu e sentimo-nos tocados por ele. De regresso à cidade de Pokhara temos visita programada para as  atracções da cidade: a Queda de Devi, Old Bazaar e Seti  Gandaki e se o tempo assim o permitir, subir ao alto templo pela paz  do Mundo e aí permanecer em silêncio, envoltos da paz  que aí se sente.
  • Durante a tarde há oportunidade de um passeio de barco no Lago Phewa, o segundo maior lago do Reino. É o maior e mais  encantadora dos três lagos que contribuem para o esplendor de Pokhara. Aqui, um podemos velejar ou remar um barco através da água ou visitar o templo da ilha no meio.
  • Queda de Devi- esta queda de água diretamente entra num canal profundo e estreito com sem pontas.
  • O velho bazar : Tradicional bazar do Pokhara é colorido e então são os seus comerciantes etnicamente diversas. Nos seus templos e monumentos podem ser vistos até a arquitetura de Newar do vale de Kathmandu. Localizado a cerca de 4 Kms de Lakeside, o charme original do mercado está vivo e bem. Esta área repleta de lojas que vendem mercadorias de comestíveis e pano para cosméticos é um local agradável e obscuro para passear.
  • Seti Gandaki: Flui através da cidade, o rio turbulento corre completamente subterrâneo a lugares. Surpreendentemente, em determinados pontos, o rio aparece quase dois metros de largura. Mas sua profundidade é além da imaginação-over 20 metros! Mahendra Pul, uma pequena ponte perto do Hospital de missão velha, oferece uma vista perfeita do ricos do rio e a garganta profunda feita pelo seu fluxo poderoso.
5
5º DIA – 6 de Março 2016
  • Sairemos logo pela manha Nagarkot
  • Nagarkot é uma aldeia situada a cerca de 25 km a leste de Kathmandu. Está localizada na borda nordeste do Vale de  Kathmandu a uma altitude perto de 6.800 pés (2175 metros) acima do nível do mar. É um dos pontos mais belos da região,  famosa pelos seus pontos de vista do nascer e pôr-do-sol nos Himalaias.
  • O Monte Everest com seus picos cobertos de neve, pode ser observado em dias claros e límpidos, através das torres de observação existentes na aldeia. Durante a noite no hotel em Nagarkot
6
6º DIA – 7 de Março 2016
  • Acordar no cume das montanhas é indescritível, deixa-nos sem palavras, tem que ser vivido. Ver as montanhas no início da manhã é algo que fica gravado na  nossa memória, como se fosse um local de abrigo e se tivermos um dia favorável à visualização do Monte. Everest    (Sagarmatha), saímos com o coração cheio apenas por termos contemplado esse local mágico e mítico. Entre todos os lugares  de visualização do Vale de Kathmandu, Nagarkot é geralmente considerado o melhor. A brisa fresca e o frio não muito intenso  fazem com que os visitantes se sintam bem em Nagarkot, que historicamente era usado para servir como o retiro de verão da  família real e muitas outras famílias aristocratas de Kathmandu.
  • Regresso a Kathmandu e a rota será visitar Bhaktapur – a “Cidade da Cultura”, mundialmente conhecida pela arte elegante, pela cultura fabulosa e estilo de vida indígena, Boudhanath Stupa – um monumento ao Buddha, com uma representação dos seus “olhos que tudo vêem” pintado na torre superior para assistir aos quatro pontos cardeais cardeais e Swayambhunath – que é património mundial e considerado um dos locais budistas mais gloriosos do mundo no Nepal.
  • Bhaktapur é mundialmente conhecida pela sua arte elegante, fabulosa cultura e estilo de vida indígena. A antiga cidade também é conhecida como “Cidade da cultura”, a “herança de viver” e “Do Nepal Cultural Gem”. Bhaktapur é mais como um museu aberto. Obras monumentais em Bhaktapur são inúmeras, e cada um é mais atraente do que o outro. Bhaktapur é 14 Km a leste da cidade de Kathmandu. Durbar Square de Bhaktapur é a gem não só de Bhaktapur, mas também de toda a nação. A estrutura mais fascinante aqui são 55 o mundialmente famoso Palácio de janela, Golden Gate, Taleju Bell, Templo de Bhairabhnath, Templo de Datatraya, estátua de Bhupatindra Malla, Temple de Pashupatinath. Taumadhi quadrado tem templo Nyatapola datam 1702 AD. O colossal edifício é o mais alto Templo de pagode do país.
  • Boudhnath Stupa: a stupa de Budhanath situada 8 KM a leste de Kathmandu. Sobre este colossal e antigo stupa, um dos maiores do mundo, são os olhos vê tudo do senhor Buddha. A altura deste é de 36 metros. Diz-se ter sido construir pelo rei Lichchhavi Mana Dev no quinto século A.D. Foi construído sobre uma base octogonal de encastrar com rodas de oração. Boudha é geralmente reconhecido como o mais importante monumento de budistas tibetanos fora do Tibete. Os tibetanos chamam simplesmente CHORTEN CHEMPO “Grande Stupa”.
  • Swoyambhunath: Douglas em sânscrito significa auto, portanto, Swoyambhunath quer dizer “Um Self-Created”. O nome tibetano para Swoyambhunath significa ‘Sublime árvores’. Foi construída há mais de 2.500 anos. É também conhecido como templo de macaco, como existem vivos de macacos sagrados em parte do templo. O site é cerca de 70 metros acima sobre a colina de Kathmandu de lado oeste e a 3 km do centro da cidade.
7
7º DIA – 8 de Março 2016
  • Para entrar no Butão, vamos de avião. Sobrevoaremos rios prateados que correm ao longo dos vales, cascatas que se precipitam pelas encostas das montanhas arborizadas e os grandes picos nevados dos Himalaias, fazendo-nos antever as maravilhas naturais que nos esperam.Paro, o mais bonito vale do Butão, foi historicamente o centro de duas das mais importantes rotas de comércio para o Tibete. Local histórico, pelo que não podemos deixar de visitar Museu Nacional de Ta Dzong, que foi uma torre de relógio construída para defender Rinpung Dzong, que por sua vez foi construído em 1645 para defender o vale contra os invasores tibetanos. O  Dzong é agora usado como um centro administrativo e escola para os monges. Foi daqui que os butaneses repeliram vários exércitos invasores de tibetanos duranteo século 17 . Nas proximidades, visita tradicional casa de fazenda do Butão, que oferece boa percepção de estilo de vida da população local.
8
8º DIA – 9 de Março 2016
  •  Neste dia visitaremos o mágico mosteiro de Taktsang (também conhecido como o “Ninho de Tigre”) e entraremos noutra  realidade. O mosteiro fica num local tão improvável que nos sentimos entrar numa lenda, enquanto caminhamos entre vales e  floresta. A realidade e a fantasia confundem-se no nosso ser. Sentimo-nos crianças, com tantas novidades e descobertas a cada  olhar. Taktsang é um dos locais de peregrinação sagrada. O mosteiro em si está situado num penhasco de granito com 2000  pés de altitude. O nome tem origem na lenda, em que Guru Rinpoche voou através das montanhas para este local na parte de trás de uma tigresa, atingindo uma caverna na qual meditou por três meses, convertendo o povo de Paro Vale ao budismo durante sua estadia.
  • O caminho que nos leva através de uma floresta de carvalhos, azul pinho e rododendros, chegando a um pequeno Chorten cercado por bandeiras de oração. Com um pouco de esforço, chegaremos a uma casa de chá e com uma vista espectacular sobre os templos de Taktsang. Neste local vamos almoçar.
  • Nota: Caso não queiras a caminhada paraver o mosteiro “NInho de Tigre” Nota especial – Trata-se de 03 horas caminhada enquanto subindo e quase 02 horas e 30 minutos, descendo para o acampamento base. Se no caso, alguém não quiser caminhar para um período tão longo, vamos mudar o programa um pouco. Neste caso, serão tomadas para ponto de base do monastério de Taktsang para a foto-stop e, posteriormente, vão então visitar o turismo alternativo de Dungtse Lhakhang. Dungtse Lhakhang foi construído pelo grande construtor de pontes de ferro Thangtong Gyelpo em 1421 e acredita-se ter sido construído sobre a cabeça do demônio que estava causando a doença para os habitantes.
  • Thimpu – a moderna cidade capital do Butão com misturas emocionantes de tradição e modernidade. Esta movimentada cidade é o lar de família real do Butão, o serviço público, e missões estrangeiras com representação no Butão. É também a sede para uma série de projetos de desenvolvimento financiados internacionalmente. Dormida em Thimpu.
9
9º DIA – 10 de Março 2016
  • Após o pequeno-almoço iremos para abençoada Punakka (77 kms / 3 horas) com um clima temperado e alimentada pelos rios Pho Chu e Mo Chu, Punakha é o vale mais fértil no país serviu como a capital do Butão até 1955 e ainda é a sede de inverno do Je Khenpo (abade chefe). Abençoada com um clima temperado e alimentado pelos rios Mo Chu (fêmea) e Pho Chu (macho), Punakha é o vale mais fértil do país.
  • Visitar o Dochu-la passar (3, 088 m/10, 130 pés), oferece-nos o nosso primeiro grande vislumbre das cordilheiras do Himalaia orientais
  • Visitaremos o Parque Botânico Real, também conhecido como o Jardim de Rododendros em Lamperi, que abriga 46 espécies de rododendros. Caminharemos até Chimi Lakhang, um templo dedicado ao ‘Madman Divine’, um monge excêntrico do século 16, famosa por muitos histórias folclóricas e divertidas.
  • À tarde, vamos visitar o impressionante Punakha Dzong; o Dzong construído em 1637 por Shabdrung Ngawang Namgyal para servir como um centro administrativo e religioso da região o Dzong foi totalmente restaurado nos últimos anos pelo actual monarca. O Dzong é colocado estrategicamente na junção dos rios Pho Chu e Mo Chu. Esta antiga fortaleza é a residência de Inverno da cabeça da Ordem monástica e ainda serve como a sede administrativa para a região de Punakha.
10
10º DIA – 11 de Março 2016
  • Após o pequeno-almoço, check-out do hotel e prosseguir para sightseeing de Thimpu cidade e visitar os seguintes lugares:
  • Tour à cidade de Thimpu, onde visitaremos: O National Memorial Chorten – um monumento à paz e prosperidade mundial. Changangkha Lhakhang – o templo mais antigo da cidade que possui uma grande oração dentro do Lhakhang e pequenas nas paredes exteriores.
  • Tashichho Dzong: Esta impressionante fortaleza / convento abriga actualmente o edifício secretaria, sala do trono de Sua Majestade, o Rei e vários escritórios do governo.
  • Iremos visitar a Biblioteca Nacional (Fecha nos feriados Sat/Sun/govt.) que abriga uma extensa coleção de literatura budista, com alguns trabalhos que remonta a centenas de anos. Você também vai visitar nas proximidades Instituto de Délcia Chusum (fechado aos feriados de sol/govt.) (vulgarmente conhecida como a escola de pintura), onde um curso de seis anos de formação é dada nos 13 artes e ofícios tradicionais do Butão.
  • Em seguida à Changangkha Lhakhang e dar um passeio ao longo da principal rua da cidade. Changangkha Lhakhang – construído noséculo 12, é o templo mais antigo da cidade. Ele paira sobre um cume acima Thimphu, perto de Motithang. Lama Phajo Drukgom Zhigpo quem veio Ralung no Tibete para o Butão escolheu este local para construir este Lhakhang. O Lhakhang casas Chenrizig: uma manifestação 11 cabeças, mil armados de Avolokitesawara como a estátua central. Os livros de oração neste Lhakhang são maiores do que o habituais textos budistas. Há grande oração dentro o Lhakhang e pequenas nas paredes do lado de fora o Lhakhang.
  • Durante a volta podemos também optar por uma visita ao Phodrang Kusel (ponto de Buddha). É um dos pontos mais acontecendo em Thimphu. Localmente é chamado ponto de Buddha, mas o nome real é Kuensel Phodrang. Chama-se o ponto de Buda porque a maior estátua de Buda no país se senta lá. A estátua de bronze de 51,5 medidor é três andares com várias capelas. O corpo de Buda está cheia de 125000 pequenas estátuas de Buda. A estrada bem asfaltada, levando ao Buda é usada principalmente para drives, ciclismo, jogging e caminhada além aqueles que vão lá para prestar homenagem a Buda.
  • Antes do pôr-do-sol paramos no Sangay View Point (2685 mts acima do nível do mar) para ter visão do todo o Vale Thimphu e percorrer com o olhar as centenas de bandeiras coloridas de oração que pontilham a colina. Uma visão que nos faz cortar a respiração e apenas sentir.
  • Experimentar a colorida e animadas de danças e músicas do Butão num show privado cultural.
  • A performance de uma hora dá-lhe uma visão rápida nas diferentes danças e canções religiosas e seculares. Estas são as categorias gerais de dança e músicas executadas:
    • Baile de máscara (promulgação do drama/eventos religiosos & ensinamentos budistas através da dança
    • Boedra (canções & dança do período medieval)
    • Zhungdra (Folk Song & Dance)
    • Zhey (canções folclóricas Provincial sobre o Santo Shabdrung Ngawang
    • Tashi Labey (concluindo música & dança)
11
11º DIA – 12 de Março 2016
  • Regresso à mágica Kathmandu, a capital do Nepal, hora de assentar e integrar toda a experiencia vivida, ou talvez ainda fazer as últimas compras pelas ruas estreitas e agitadas de Thamel. Local onde todos são bem-vindos, onde todos se encontram e reencontram, nos inúmeros cafezinhos e esplanadas escondidas da agitação. No meio da agitação que se vive na rua, encontramos a quietude do nosso ser, do nosso interior. Dormida na cidade.
12
12º DIA – 13 de Março 2016
  • Dia livre em Katmandu.
13
13º DIA – 14 de Março 2016
  • Hora de voltar a casa com o coração cheio, a energia renovada, grandes vivencias, inúmeras revelações e muitas histórias para partilhar.

A VIAGEM INCLUI

  • 2 Voos Internacionais (LISBOA / NEPAL & NEPAL / BUTÂO).
  • 10 Noites de alojamento em quartos duplos ou triplos escolhidos pela organização
  • Todos os transferes de aeroportos no NEPAL e BUTÂO – hotel aeroporto
  • Todas as excursões e visitas indicadas no programa
  • Pequenos-almoços nos hotéis
  • Almoços e Jantares em locais escolhidos pela organização com bebidas incluídas exceção álcool
  • Manipulação da bagagem em hotéis, aeroportos, portos, estações de Bus.
  • Serviços de motoristas e de guias certificados pelo Ministério do Comércio e Turismo do NEPAL e BUTÂO.
  • Acompanhamento permanente dos viajantes por Luís Baião, José Augusto, Vasco Baião elementos de Portugal.
  • Todos os transferes para hotéis, aeroportos, portos, estações de Bus para operações do programa.
  • Todas as entradas aos lugares a visitar segundo o programa
  • Todos Bus e Barco necessários para a operação do programa.
  • Despesas por serviços em hotéis.
  • Impostos de saída em voos internacionais
  • Imposto de saída em voos nacionais
  • Seguro de viagem
  • Acompanhamento de um GUIA certificado pelo Rei do BUTÂO
  • Visto de entrada múltipla no NEPAL
  • Visto de entrada e autorizações de entra do Rei do Butão
  • Supresas criadas pela organização de festivais e eventos
  • Caminhada magestral até ao Ninho do Tigre no Butão algo único no mundo.
  • Três guias da Zen family de Portugal com apoio permanente.
  • Encontro com os viajantes num turismo familiar antes da viagem para relação do grupo antes da viagem e esclarecimento de todas as dúvidas.
 

PROGRAMA DETALHADA & CONDIÇÔES

  • Programa detalhado,2 Março a 14 Março 2016, clique aqui
  • Termos e condições, 2 Março a 14 Março 2016, clique aqui
   

VALOR

♥ 3.590 €